Pesquisar este blog

31/10/2010

Arcangelo Corelli - 12 Concerti Grossi Op.6













Arcangelo Corelli (Fusignano, Ravena, 17 de Fevereiro de 1653Roma, 8 de Janeiro de 1713) foi o mais famoso violinista-compositor do barroco, a um dos mais influentes depois de Claudio Monteverdi. Embora sua produção integral resuma-se a seis antologias, sua escrita instrumental era admirada pelo refinamento harmônico e estilo brilhante, tendo sido referência crucial para muitos compositores, entre eles Johann Sebastian Bach e Georg Friedrich Haendel.

Pouco se sabe sobre a vida de Corelli, a não ser que a maior parte de sua carreira deu-se em Roma. Ali foi patrocinado por diversos mecenas aristocratas e nobres, incluindo a exilada rainha da Suécia. Era regularmente contratado para apresentações de ópera, oratórios e outras obras de formato amplo, algumas de Haendel. Corelli é conhecido sobretudo por seus doze concerti grossi, que representaram uma nova forma de composição. Como violinistra virtuose, contribuiu para consolidar modernas técnicas de arcada e foi um dos primeiros a usar bicordes e efeitos harmônicos no instrumento. Como professor de violino, suas realizações também foram notáveis, tendo entre seus alunos Francesco Geminiani e Antonio Vivaldi.

Entre suas obras mais notáveis estão o Concerto Grosso Op.6 N.8, Concerto Grosso Op.6 N.10 e Sonate a Violino e Violine o Cimbalo Op.5 N.12. Corelli escreveu ainda 12 sonatas para instrumento solista (para violino e contínuo) e 12 concertos grossos (grossi, em italiano), com os quais influenciou o estilo musical de sua época.

Origem: Wikipédia





















CD 1
Concerto No.1 in D major
Concerto No.2 in F major
Concerto No.3 in C minor
Concerto No.4 in D major
Concerto No.5 in B flat major
Concerto No.6 in F major

CD 2
Concerto No.7 in D major
Concerto No.8 in G minor 'Fatto per la notte di Natale'
Concerto No.9 in F major
Concerto No.10 in C major
Concerto No.11 in B flat major
Concerto No.12 in F major


24/10/2010

Antonio Salieri

Antonio Salieri (Legnago, 18 de agosto de 1750Viena, 7 de maio de 1825), compositor operístico italiano. Foi Compositor Oficial da Corte de José II, Arquiduque da Áustria. Sua música foi bastante conhecida na sua época. As lendas a respeito do seu relacionamento comWolfgang Amadeus Mozart, com quem conviveu em Viena até a morte deste, foram criadas pela peça de teatro de Peter Shaffer, adaptada para o cinema, sob direção de Milos Forman, com o título Amadeus. O filme, vencedor de oito Óscares, em 1984, retrata um Salieri invejoso do gênio de Mozart e medíocre musicalmente. Tal imagem é resultante da liberdade ficcional dos realizadores, não correspondendo à figura histórica do compositor.
Criado no seio de uma família próspera de comerciantes, Salieri estudou violino e espineta com seu irmão Francesco, que era aluno deGiuseppe Tartini. Após a morte prematura de seus pais, mudou-se para Pádua, e a seguir para Veneza, onde estudou com Giovanni Battista Pescetti. Nesta cidade conheceu Florian Leopold Gassmann em 1766, que o convidou a servir na corte de Viena, onde o instruiu em composição baseada na obra de Johann Joseph Fux, Gradus ad Parnassum. Permaneceu em Viena até ao fim da sua vida. Em 1774, após a morte de Gassmann, Salieri foi nomeado Compositor da Corte pelo Imperador José II.
Salieri foi enterrado no Matzleinsdorfer Friedhof (os seus restos mortais foram transferidos mais tarde para o Zentralfriedhof) em Viena, Áustria. No seu serviço fúnebre, o seu próprioRequiem em Dó menor - composto em 1804 - foi executado pela primeira vez.(Wikipedia)

[classica+salieri.gif]

01. Introitus-Kyrie
02. Dies irae
03. Offertorium
04. Domine Jesu Christe
05. Mater Jesu
06. Sanctus benedictus
07. Agnus Dei
08. Libera Me

Brahms

Brahms: The Symphonies (BP, Rattle)Berliner Philharmoniker
Simon Rattle

Download aqui

Gustav Mahler

Mahler, Gustav - Das Lied Von Der Erde



Jessye Norman
John Vickers

London Symphony Orchestra
Colin Davis


1. "Das Trinklied vom Jammer der Erde" (The Drinking Song of Earth's Sorrows): "Schon winkt der
2. "Der Einsame im Herbst" (The Solitary Autumn): "Herbstnebel wallen blaulich uberm See"
3. "Von der Jugend" (Of Youth): "Mitten in dem kleinen Teiche"
4. "Von der Schonheit" (Of Beauty): "Junge Madchen pflucken Blumen"
5. "Der Trunkene im Fruhling" (The Drunkard in Spring): "Wenn nur ein Traum das Leben ist"
6. "Der Abschied" (The Farewell): "Die Sonne scheidet hinter dem Gebirge"

Friedrich Cerha, Franz Schreker

Cerha: Konzert für Violoncello und Orchester; Schreker: Kammersymphonie in einem Satz (Schiff, NRCO, Eötvös)Friedrich Cerha: Konzert für Violoncello und Orchester
Franz Schreker: Kammersymphonie in einem Satz
Heinrich Schiff, cello
Netherlands Radio Chamber Orchestra
Peter Eötvös, conductor
ECM, 2007


Gustav Mahler

Mahler: Symphony No. 5 (WP, Boulez)Wiener Philharmoniker
Pierre Boulez, conductor
Deutsche Grammophon, 1997

Download aqui

17/10/2010

Sumi Jo

Sumijo-cropped.JPG

Sumi Jo é uma soprano sulcoreana nascida em Seúl a 22 de novembro de 1962.

Formada em canto e piano, na Escola de Arte Sun Hwa de Seúl, chega a Italia em 1983 para estudar canto na Academia de Santa Cecilia em Roma, especialmente com o tenor Carlo Bergonzi.

Debuta em 1986 no Teatro Comunal Giuseppe Verdi de Trieste como Gilda, em Rigoletto. Herbert von Karajan, lhe chamou "uma voz do céu".(Wikipedia)

Journey to Baroque-Sumi Jo


Performer: Sumi Jo
Composer: George Frideric Handel, Antonio Vivaldi, Johann Sebastian Bach, Henry Purcell

1. Nulla In Mundo Pax Sincera
2. Agitata Da Due Venti
3. Bist Du Bei Mir
4. As Steals the Morn Upon the Night
5. Where'er You Walk
6. Ei! Wie Schmeckt Der Kaffee Sube
7. Music For a While
8. Let the Bright Seraphim
9. Sposa Son Disprezzata
10. Fairest Isle
11. Lascia Ch'io Pianga
12. Seufzer, Tranen, Kummer, Not
13. I Know That My Redeemer Liveth

10/10/2010

In Trutina from Carmina Burana - Carl Orff

Os carmina burana (do latim carmen,ìnis 'canto, cantiga; e bura(m), em latim vulgar 'pano grosseiro de lã', geralmente escura; por metonímia, designa o hábito de frade ou freira feito com esse tecido) são textos poéticos contidos em um importante manuscrito do século XIII, o Codex Latinus Monacensis, encontrados durante a secularização de 1803, no convento de Benediktbeuern - a antiga Bura Sancti Benedicti, fundada por volta de 740 por São Bonifácio, nas proximidades de Bad Tölz, na Alta Baviera. O códex compreende 315 composições poéticas, em 112 folhas de pergaminho, decoradas com miniaturas. Atualmente o manuscrito encontra-se na Biblioteca Nacional de Munique.



Em Trutina, é uma deliciosa ária da Parte III da Carmina Burana, "A corte de amor", de Carl Orff.
O trabalho é baseado em um livro de poemas do século 13, descoberto em 1803, na abadia beneditina de Benediktbeuern, ao sul de Munique, na região da Baviera. Ele contém cerca de 250 poemas, a maioria em latim, e o manuscrito é talvez a mais importante fonte para a poesia latino-secular, que datam deste período. O texto original em latim é mostrado, junto com uma tradução completa Inglês. Esse desempenho foi registrado em 1984, pela Rádio de Berlim Orquestra Sinfônica e Coro, conduzida por Riccardo Chailly, com Sylvia Greenberg, soprano.


08/10/2010

Léo Delibes - Lakmé

Léo Delibes (21 de fevereiro de 1836 - 16 de janeiro de 1891) foi um compositor francês do século XIX que compôs várias obras musicais, entre elas, a ópera Lakmé, cuja ária mais conhecida é o Dueto das Flores.
Clément Philibert Léo Delibes nasceu em Saint-Germain-du-Val, agora parte da França. Seu pai era carteiro, sua mãe uma talentosa música amadora e seu avô um cantor de ópera. Foi criado principalmente por sua mãe e seu tio após a morte precoce de seu pai. Em 1871, com 35 anos de idade, o compositor casou-se com Léontine Estelle Denain. Delibes morreu 20 anos depois, em 1891, e foi enterrado no Cemitério de Montmartre, Paris.

Origem: Wikipédia

Gérard - Alain Vanzo
Frédérick - Claude Calès
Nilakantha - Gabriel Bacquier
Lakmé - Joan Sutherland
Mallika - Jane Berbié
Hadji - Emile Belcourt
Ellen - Gwenyth Annear
Rose - Josephte Clément
Miss Benson - Monica Sinclair

Orchestre National de l'Opéra de Monte-Carlo
Richard Bonynge, 1967


Download:



07/10/2010

Elina Garanca - Bel Canto

Gaetano Donizetti (1797 - 1848)
Lucrezia Borgia
1) Il segreto per esser felici [2:45]
L'assedio di Calais
2) Al mio core [3:31]
Roberto Devereux
3) All'afflitto è dolce il pianto (Sara) [3:35]
Dom Sébastien, Roi de Portugal
4) Que faire - Sol adoré de la patrie [5:55]

Vincenzo Bellini (1801 - 1835)
Adelson e Salvini
5) Dopo l'oscuro nembo [6:34]

Gaetano Donizetti (1797 - 1848)
Maria Stuarda
6) Si, vuol di Francia il Rege (Elisabetta) [1:09]
7) Ah! quando all'ara scorgemi [3:00]
8) In tal giorno di contento [1:44]
9) Ah! dal ciel discenda un raggio [3:50]

Gioacchino Rossini (1792 - 1868)
Tancredi
10) Andante [2:04]
11) O patria! dolce, e ingrata patria [3:47]
12) Di tanti palpiti [3:04]
Maometto II
13) Terzetto: "In questi estremi istanti" (Calbo, Anna, Erisso) [6:25]

Vincenzo Bellini (1801 - 1835)
I Capuleti e i Montecchi
14) Lieto del dolce incarco [1:44]
15) Ascolta, se Romeo t'uccise [2:51]
16) Riedi al campo [0:48]
17) La tremenda ultrice spada [3:34]

Gaetano Donizetti (1797 - 1848)
L'assedio di Calais
18) Io l'udia chiarmarmi a nome [4:27]
19) Suon tremendo! [1:13]
20) La speme un dolce palpito [2:34]

Filarmonica del Teatro Comunale di Bologna

Roberto Abbado


Download aqui



03/10/2010

Johann Friedrich Fasch (1688-1758)

Johann Friedrich Fasch nasceu em Buttelsstedt, próximo a Weimar (Alemanha), em 15 de abril de 1688. Aluno de Krieger, como corista da capela da corte de Weissenfels e depois, de Kuhnau em São Tomás de Leipzig, tornou-se mestre de capela da corte de Zerbst, cidade onde morreu em 5 de dezembro de 1758. Seu filho Carl também foi músico.

É autor de 3 óperas (perdidas), missas, motetos, uma paixão, numerosas cantatas, aberturas francesas (ou suítes para orquestra, 5 das quais foram recopiadas por J.S.Bach como testemunho de admiração), concertos.

Concerto a 8 in D major FWV L:D1
Concerto in C minor FWV L:c2
Overture (Suite) in G minor FWV K:g2
Concerto in B flat major FWV L:B1
Concerto in D major FWV L:D14

Download aqui



Louis Couperin (c.1626-1661)

Louis Couperin nasceu em Chaumes-en-Brie (França) em c.1626. Filho de um comerciante, excelente organista amador, foi, sem dúvida, iniciado na música por seu pai. Uma vez, cerca de 1650, em companhia de seus irmãos François e Charles e de alguns amigos músicos, ofereceu ao ilustre Chambonnieres - que residia perto de Chaumes - um concerto ao alvorecer, no dia do seu aniversário. L.Couperin tinha composto a música.

O mestre ficou encantado, tanto que se ofereceu para levar L.Couperin para Paris para lhe arranjar emprego e o apresentar à corte. Em 1653, Chambonnieres conseguiu para ele um lugar de organista de Saint-Gervais, que iria ser ocupado pela família Couperin durante mais de um século e meio. L.Couperin foi também ordinário da música do rei. Morreu jovem, vítima de um mal desconhecido, em 29 de agosto de 1661.

Na sua música extraordinariamente "moderna" - cromatismos, modulações ousadas, função dramática do acorde de sétima diminuta, como em Mozart e Beethoven-, descobrimos um sentido dramático quase romântico, associado à uma predileção pelas velhas formas contrapontísticas - as ciacconas e passacaglias para instrumentos de tecla constituem o que de melhor tem a sua obra. Escreveu 3 sinfonias, 5 fantasias para 2 violas, numerosas peças para órgão e cravo - das quais chegaram aos nossos dias cerca de 150.

Cummings: Couperin - Harpsichord Suites (APE)

01. Suite in D major: I. Prelude
02. Suite in D major: II. Allemande
03. Suite in D major: III. Courante
04. Suite in D major: IV. Sarabande
05. Suite in D major: V. Gaillarde
06. Suite in D major: VI. Chaconne
07. Suite in A minor: I. Prelude a l’imitation de Mr Froberger
08. Suite in A minor: II. Allemande l’Amiable
10. Suite in A minor: III. Courante La Mignonne
10. Suite in A minor: IV. Sarabande
11. Suite in A minor: V. La Piemontoise
12. Suite in A minor: VI. Menuet de Poitou et son Double
13. Tombeau de M. de Blancrocher
14. Suite in C major: I. Prelude
15. Suite in C major: II. Allemande
16. Suite in C major: III. Courante
17. Suite in C major: IV. Sarabande
18. Suite in C major: V. Passacaille
19. Suite in F major: I. Prelude
20. Suite in F major: II. Allemande grave
21. Suite in F major: III. Courante
22. Suite in F major: IV. Sarabande
23. Suite in F major: V. Branle de Basque
24. Suite in F major: VI. Gigue
25. Suite in F major: VII. Gaillarde
26. Suite In F Major: VIII. Chaconne

Download aqui

Parte 1

Parte 2