Pesquisar este blog

06/11/2009

Georg Friedrich Händel (1685-1759)


Talvez possa se dizer que Händel seja a corporificação do cristianismo na música. Embora tenha uma vasta produção, foi através de oratórios e outras óperas que veneram Cristo que Händel se destacou.

Händel é alemão, nasceu em 1685 e morreu no ano de 1758 em Londres, região onde obteve maior fama. Suas produções são belíssimas e variam em oratórios, óperas, cantatas, sonatas, concertos e orquestrais sacros. A música de Händel parece ressoar das enormes cátedras góti a cas do barroco.

Quando ouço Händel lembro-me de Nietzsche e penso que ele foi crítico demais com relação à música. Entre os vários fatores que o fizeram romper com Richard Wagner, estava a questão religiosa que o músico começou a contemplar através de suas óperas. Embora eu nunca tenha visto referências do Händel na obra de Nietzsche, acredito que o mesmo deveria tapar os ouvidos para o músico: com Händel o cristianismo até parece ser um veneno necessário!

Para além da questão religiosa em Händel, penso ser perfeitamente possível embriagar-se na estética de sua música.

Uma das composições mais famosas de Händel, que mesmo quem não o conheça provavelmente já deve ter ouvido, é o Hallelujah (Aleluia), presente na 3ª parte do concerto Messiah. Abaixo uma amostra da composição “O magnify the Lord” (O Senhor é magnífico).

Nenhum comentário:

Postar um comentário